Início Notícias Cooperação ibérica no Open Source
Cooperação ibérica no Open Source PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Segunda, 13 Novembro 2006 18:43
O Alinex surge agora na Administração Pública como uma alternativa ao Windows.

A Universidade de Évora (UÉvora), através do seu Departamento de Informática, tem considerado, desde há muito, o Open Source Software (OOS) como uma área estratégica, quer para fins pedagógicos quer para a realização de projectos. Reportando-nos apenas ao passado recente, a UÉvora decidiu avançar com a criação de um Centro de Excelência em Software Livre, tendo apresentado uma candidatura à Agência de Inovação, em conjunto com outros organismos da Administração Pública (AP) Central e Local e entidades da iniciativa privada.

Pretende-se que este centro seja um pólo de know-how nos produtos disponíveis como o Software Livre é um promotor da sua localização e adaptação, de modo a constituírem uma alternativa credível a soluções proprietárias - um impulsionador da sua utilização como base de uma indústria de informática nacional.





OOS enquanto alternativa credível

Em termos estratégicos é essencial frisar que consideramos perigosa e incorrecta, na nossa perspectiva, uma atitude redutora, que veja o Software Livre como Linux/Apache e pouco mais (sem pôr em causa o sucesso do "ambiente de desenvolvimento" LAMP) ou algum movimento fundamentalista "anti qualquer marca" no campo dos desktops.

Queremos resultados decorrentes de uma visão que considera o Software Livre como uma alternativa  credível,  que cria condições ímpares para o desenvolvimento de uma indústria local, nos seus múltiplos aspectos de instalação e apoio, localização, formação e desenvolvimento. Também é claro que o sucesso e implantação de soluções baseadas neste tipo de paradigma dá especial atenção à disponibilidade de soluções concretas - certificadas - que resolvam os problemas reais das empresas e dos organismos do Estado. É necessário que existam produtos de Software Livre reputados, com manutenção assegurada, com bons manuais, dirigidos às necessidades do dia a dia, tais como, de contabilidade, de facturação, de vencimentos, de imobilizado, de arquivo digital de documentos, de gestão de expediente, de bibliotecas, de worflow, etc.

Dentro desta linha de actuação no domínio do Software Livre foi estabelecido, em Junho deste ano, um acordo entre a Universidade de Évora e a Junta da Extremadura de Espanha, que representa um compromisso mútuo de cooperação entre as duas entidades na área das tecnologias da informação.



O protocolo com a Junta da Extremadura

O protocolo assinado define, em termos bastante específicos, os moldes em que o sistema operativo Open Source Linex é disponibilizado à Universidade de Évora e o suporte que a Junta da Extremadura fornece sobre esse sistema.

Surgiu, assim, na Universidade de Évora , o projecto Alinex(www.alinex.org).  O Alinex,  como  o  Linex, são distribuições com base Debian, localizadas para os respectivos países. A iniciativa e responsabilidade da distribuição Alinex é da Universidade de Évora  mas existe toda a cooperação da Junta da Extremadura, estando, inclusivamente, aberto à colaboração com universidade ou empresas.

Haverá, obviamente, desenvolvimentos conduzidos pelas duas entidades, relativamente a novos módulos que enriqueçam a distribuição e a mantenham actualizada no que diz respeito a suporte de periféricos e programas que corram sobre esta plataforma. Esse desenvolvimento será coordenado entre as duas entidades e envolverá, como já se vai verificando, outros parceiros, nomeadamente privados.

A distribuição Alinex, cuja instalação e estabilidade estará ao nível dos melhores sistemas proprietários, dirige-se no entanto não só aos domínios "clássicos" de servidores e desktop/ portáteis. Procura, na realidade, generalizá-lo a outro tipo de unidades, tais como thin clients, telemóveis, unidades de mão, unidades "fechadas" (quiosques, POS, televisões inteligentes, unidades de navegação, jogos, etc.). Nestas utilizações encontramos, aliás, uma nova e vasta área de oportunidades para empresas nacionais, ainda pouco explorada, como os contactos tidos até agora com empresas privadas claramente atestam.

Mas, devemos referir que o protocolo celebrado não se esgota no projecto Linex/Alinex. Na realidade, este acordo tem como objectivo potenciar e enquadrar a realização de projectos conjuntos, tais como a promoção do uso de Software Livre e a ligação em rede de banda larga entre as duas regiões. Está assim também em estudo a apresentação de um projecto conjunto entre a Extremadura e o Alentejo no âmbito do programa "Sociedade do Conhecimento".  Trata-se de um projecto extremamente importante para a região, e mesmo para o País, que, como já foi referido, tem como objectivo efectuar uma ligação em rede de banda larga entre o Alentejo e a Extremadura Espanhola. Este projecto integra-se num outro programa, mais vasto, que pretende efectuar a ligação, também em banda larga, entre Lisboa e Madrid.


Uma perspectiva global

Como reflexão final - numa perspectiva muito global - importa ter claro que o Software Livre traz de facto alternativas às soluções proprietárias existentesk, contribuindo para os princípios saudáveis da concorrência e possibilitando a não dependência indesejável de fornecedores. Num ambiente de contenção de despesas e potencial redução de custos, a capacidade de negociação que as soluções alternativas viabilizam são elementos a considerar. Mas, se a nível de servidores a penetração dos sistemas operativos e software de base, baseados em Software Livre, é significativa e crescente, ao nível dos desktops e portáteis deve considerar-se ainda muito modesta. A nosso ver, esta situação,  que nunca passará pela substituição completa dos sistemas proprietários mais implantados, poderá melhorar por várias vias.  O processo de migração, poderá ser gradual, começando pelas ferramentas de produtividade pessoal, prosseguindo para as soluções de e-mail e acesso à Internet, culminando só depois no próprio sistema operativo.

A "webização" de aplicações, substituindo a arquitectura cliente /servidor, torna menos crítico  o sistema operativo local, quebrando a "habituação" a que muitos dos utilzadores estão sujeitos. Aliás, cria-se aqui  uma oportunidade ímpar para os thin clients, com a redução dramática dos custos de aquisição, da manutenção e do apoio.

Cremos estar a assistir a uma mudança do próprio paradigma da computação pessoal: dos PC com enorme  capacidade  local, começamos a passar para uma utilização de recursos acessíveis através da Internet por banda larga. O web mail generalizar-se-á, os ficheiros  e documentos  passarão a residir em servidores remotos, os programas e serviços estarão disponíveis algures no mundo pela Web.

Não é demais realçar que  os desktop/portáteis são apenas uma parcela no futuro. Consideramos que o Software Livre terá em todas as outras áreas um futuro de enorme importância.
 
Universidade de Évora
Junta da Extremadura
Évora Distrito Digital
União Europeia FEDER
POS Conhecimento
IconO2